segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Azul da madrugada


Adoro o azul...! 
Reflexo de espelho, pois as gardênias são azuis...

Dê-me um pouco da paz que te habita
e um tanto do brilho que te acende.
Contigo eu quero seguir os rumos ignorados,
a noite sem fim e os sonhos recuperados.
Leve-me por teus caminhos
e só me deixe nos seios
da mulher amada.
Saberei, então, 
do azul da madrugada.