domingo, 14 de julho de 2013

Buck


Um brilho sombrio
escurece a luz que habita os olhos
da mulher que chora o amigo morto.

Haverá tão largo céu
que console dor tão cruel?


Para Verônica e Buck. Com carinho.