sexta-feira, 3 de maio de 2013

Canto Acalanto

Sei-te brisa que 
suaviza toda mágoa.
Passarinho que de longe 

guia a minha certeza
rumo ao reino da Princesa
que é canto, recanto 

e acalanto
 


Ninho onde descanso a alma ferida
e bebo a água da nova vida.
Onde sei que a esperança,

que tu ensinou a voar,
será breve em retornar.