domingo, 22 de dezembro de 2013

Anunciação


Que o clarim do arauto seja de anunciação.
Que proclame o inicio de um novo ciclo
no eterno movimento de renovação.
Que seja um aviso de chegada
e o fim da longa espera por nada.
Que traga em seu bojo os novos alicerces
com os quais serão reerguidos
os homens destruídos.
Que traga boas novas de quem se foi
e o consolo para quem ficou.
Que seja o novo instante, 
o novo Cavalheiro Andante
e a redenção do amor errante.
Que seja um poema e um vinho chileno;
e o perfume de rosas, logo após o sereno.
Que anuncie o voo das andorinhas
que fazem o Verão
e que decrete o transcender
das almas e das cigarras
que anunciam a Primavera,
pois, então, saberemos
que está na própria estrada
a paz anunciada.



Dedicado aos confrades e confreiras da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, com os melhores votos de Feliz Natal e venturoso Ano Novo.